A Tetralon

As especificações das bombas industriais

As bombas industriais são designadas para bombear fluidos e realizar a transferência deles a partir do deslocamento de um líquido, podendo ser também um fluido gasoso ou pequenos sólidos. Há diversos tipos de mecanismos de bombeamentos e também vários segmentos da indústria dos quais utilizam estes equipamentos.

Entenda mais sobre o assunto, veja alguns tipos de bombas industriais e o que analisar na hora de escolher uma delas para sua aplicação.

O que analisar para escolher a bomba ideal para sua indústria?

Com tantas opções no mercado, é necessário entender quais bombas servem para o seu segmento. Para isso, é preciso avaliar suas especificações, como:

  • tempo de trabalho em que a bomba irá operar;
  • quais fluidos serão bombeados;
  • qual a quantidade do líquido a transportar;
  • quais as especificações dos fluidos — viscosidade, densidade, pH, presença de partículas sólidas em suspensão, inflamável, corrosivo, tóxico, entre outros;
  • qual a temperatura da operação;
  • as características do sistema de tubulações — como diâmetro e altura;
  • as especificações do processo — levando em conta a vazão, flexibilidade, pressão do reservatório e ponto de tomada de sucção (Ps) ou ponto final de descarga (Pd).

Para entender melhor sobre as bombas industriais e saber qual é ideal para a sua indústria, entre em contato com a Tetralon e conte com o auxílio de quem entende sobre o assunto!

Tipos de bombas industriais

Operando por meio de um motor ou turbina, as bombas industriais transformam o trabalho mecânico em energia, sendo capaz de realizar o deslocamento do fluido. Porém, cada tipo conta com especificações próprias.

As bombas industriais são divididas em dois grupos: centrífugas e positivas.

Veja alguns exemplos de bombas industriais:

Bombas centrífugas

As bombas centrífugas são as mais utilizadas e representam 90% das bombas instaladas na indústria. Elas são capazes de transferir altos volumes de fluidos e dependendo da energia cinética (velocidade) para realizar sua operação, a bomba centrífuga é indicada para aplicações e transferências com fluidos limpos, de densidade próxima a da água e pouco agressivos quimicamente. É importante também lembrar que, embora sejam as mais utilizadas, elas não devem ser instaladas sem uma análise detalhada da aplicação e alguns fatores como: vazão e variação do ponto de operação, viscosidade, temperatura, pressão de sucção e descarga, capacidade de aspiração, dosagem, resistência à abrasão, sólidos grandes, resistência à corrosão e selagem.

Bombas de deslocamento positivo

Também chamada de volumétrica, a bomba de deslocamento positivo bombeia os fluidos por impulsão. Trabalha com baixas vazões e alta viscosidade e é ideal para fluidos viscosos, como xarope, mel, óleos pesados, concreto e outros. Dentro dessa categoria encontram-se as seguintes tecnologias:

Bombas de engrenagens

As bombas de engrenagens são divididas em dois grupos: internas e externas, cada qual com suas particularidades e próprias tecnologias.

 

Bombas de engrenagens internas

A bomba de engrenagem interna pode operar diferentes líquidos, sendo corrosivos, tóxicos, de baixa, média ou alta viscosidade. Elas são bastante utilizadas por sua alta versatilidade, obtendo cerca de 70% das aplicações da indústria. Sendo assim, atendem os mais variados setores — petroquímico, siderúrgico, têxtil, metalúrgico, alimentício, etc.

Bombas de engrenagens externas

A bomba de engrenagens externa consiste em duas engrenagens que giram dentro de uma caixa de ajuste. À medida que os dentes se separam, o espaço entre eles aumenta e suga uma certa quantidade de líquido. Uma bomba de engrenagem de precisão externa geralmente é limitada a uma pressão máxima de trabalho de 210 bars (21.000 kPa) e uma velocidade máxima de 3.000 rpm.

Bombas pneumáticas

Já a bomba pneumática, que é utilizada não somente na indústria, mas também para processos sanitários, oferece facilidade de operação para fluidos de difícil bombeamento.

Elas são eficientes contra falhas de operação e também são versáteis — atendem processos de líquidos com baixa, média e alta viscosidade, são capazes de bombear água e substâncias sólidas e, ainda, são usadas para operação de líquidos corrosivos, químicos, inflamáveis, viscosos, sensíveis e abrasivos. São encontradas nas indústrias farmacêuticas, de cosméticos, alimentos, bebidas, etc.

Bomba de lóbulos

A bomba de lóbulos utiliza um princípio de funcionamento similar ao da bomba de engrenagens, onde o produto é transportado no espaço entre lóbulos (que podem ser de asa dupla ou tripla), acionados por dois rotores. Esta tecnologia fornece um bombeamento suave, com fluxo linear e sem pulsação, ideal para fluidos sensíveis ao cisalhamento ou que não podem sofrer processo de emulsificação durante a transferência. Também oferece excelente desempenho no transporte de fluidos muito viscosos, como adesivos, lodos, óleos, massas alimentícias, pomadas e melaços. 

Bomba de pistão circunferencial 

A bomba de pistão é a mais simples e pode ser o tipo de bomba mais antigo. Consiste em um pistão que alterna dentro de um cilindro. Conforme o pistão retarda, o volume do espaço aumenta e uma nova quantidade de líquido é sugada pela válvula de retenção de entrada. Conforme o pistão avança, o volume diminui e, portanto, fornece o líquido através da válvula de retenção de saída. 

Esta bomba produz pressões muito altas e pode bombear lamas e líquidos pesados. Bombas resistentes a produtos químicos, eliminando riscos e oferecendo um bombeamento eficaz e seguro. 

 

Mais Artigos

Essa ação não é permitida.